Português Italian English Spanish

COM FÉ E DETERMINAÇÃO, PADRE E POVO DÃO CARA NOVA À PARÓQUIA DE PARNARAMA

COM FÉ E DETERMINAÇÃO, PADRE E POVO DÃO CARA NOVA À PARÓQUIA DE PARNARAMA




No início da segunda metade da década de 1950, a senhora Maria José Nunes Ribeiro, primeira de todas as primeiras damas de Parnarama liderou um grupo de senhoras católicas, integrado por  Iolanda Queiroz, Leolinda Pires de Castro, Joana Goulart Gedeon, Hortência Cardoso da Silva, Jacionira Torres (Pretinha) e outras, com o objetivo de conseguir donativos junto aos proprietários rurais, comerciantes e  trabalhadores de todas as categorias profissionais para construir o templo católica matriz da cidade. 

Os esforços foram gigantescos, haja vista as dificuldades mormente de estradas  e comunicação. Contudo, a brilhante iniciativa contou também com o empenho e o espírito religioso do prefeito Lauro Barbosa Ribeiro e de toda a classe política municipal. 

Após a inauguração do templo, o padre Delfino da Silva Júnior, titular da paróquia São José, da cidade de Timon, passou a dar a devida assistência pastoral com atividades extensivas à zona rural, chegando até aos limites municipais com Passagem Franca, a exemplo da fazenda Bacuri, um ponto pastoral que reunia multidões e deixou saudades na região. A fazenda era de propriedade de Vicente Pereira dos Santos, que contava com a competência e o denodo de sua esposa Liberalina Sivéria dos Santos, uma grande dama da sociedade regional e católica empedernida. 

Vale ressaltar, que, os irmãos Lauro, José Maria, Djalma e  Luís Barbosa Ribeiro, além de Adelino Barbosa Ribeiro Filho, deram total apoio à  relevante causa religiosa.

Outros cidadãos de destaque no seio  da sociedade, como Bernardino Pereira da Silva, João Rodrigues da Silveira, José  Torres de Assunção, José Benvindo da Silva, Manoel Leitão, José Zeca de Paiva Martins e  muitos outros, tiveram participação importante na construção do templo Nossa Senhora das Graças. 

Com o passar dos anos o padre Delfino da Silva Júnior enveredou pelo caminho da política partidária em Timon. E, em razão desse acúmulo de atividades seu tempo ficou exíguo, passando a contar com o apoio do padre Tarcísio Cruz, que por vários anos deu continuidade ao excelente trabalho do seu colega de sacerdócio em Parnarama. 

A INSTALAÇÃO DA PARÓQUIA 

Só em 8 de setembro de 1970, com o empenho e a liderança da primeira dama do município, Hilneth Naura da Costa Azevedo e de seu esposo, o prefeito Francisco Moraes Azevedo, deu-se a instalação da paróquia de Nossa Senhora das Graças, e no mesmo ato, a posse do seu primeiro titular, o padre Jesus de Moura Soares, que durou 31 anos na direção da Paróquia até ser aposentado pela Diocese de  Caxias. Importante frisar que, o primeiro pároco chegou em Parnarama procedente de São João dos Patos com rápida passagem por Caxias, embora tenha nascido no lugar São Pedro dos Mouras, município de Parnarama.

À frente da Paróquia de Nossa Senhora das Graças, o padre Jesus de Moura Soares, foi promovido a cônego, título reliogioso que em nossos dias é extinto.

Acumulando atividades, o padre Jesus foi professor de Organização Social e Política Brasileira (OSPB), no antigo Ginásio Bandeirante e o primeiro secretário de Educação do município.

Com a aposentadoria do padre Jesus de Moura Soares, estiveram em passagens rápidas pela direção paroquial os seguintes sacerdotes: padres Eliezer  Moreira  César, Romão Cavalcante da Silva e Otácílio Laurindo da Silva.



 
O atual dirigente da paróquia Nossa Senhora das Graças é o jovem Padre Gildenor Pinheiro Dias, sinônimo de FÉ, dinamismo e determinação. Filho da cidade maranhense de Colinas, ordenou-se em 20 de março  de 2010 e a princípio trabalhou como vigário auxiliar das paróquias de Santo Antônio e São Francisco da cidade de Timon, e logo em seguida, tornou-se titular da paróquia de São Benedito de Caxias, de onde veio a assumir em 09 de fevereiro de 2018 a titularidade da paróquia parnaramense em face da aposentadoria do padre Otacílio Laurindo da Silva.

 


Ao assumir o comando da paróquia de Nossa Senhora das Graças, o padre Gildenor teve a brilhante ideia de dar uma cara nova ao templo católico, demolindo por completo a velha capelinha, e nessa empreitada corajosa, teve o apoio decisivo da sociedade, tornando possível a reconstrução total do prédio, obedecendo um  moderno padrão da arquitetura, ganhando os aplausos e reconhecimento de todas as camadas sociais.